Número de trabalhadores colocados no mercado pelo CPAT aumenta 135,18%

O número de pessoas colocadas ou recolocadas no mercado formal de trabalho por intermédio do Cpat (Centro Público de Apoio ao Trabalhador), serviço mantido pela Secretaria Municipal de Trabalho e Renda, aumentou 135,18% em janeiro de 2018 em comparação ao mesmo período do ano passado.
 
Em janeiro deste ano, 468 vagas, de um total de 505 ofertadas pelo órgão, foram preenchidas por trabalhadores cadastrados no SINE (Sistema Nacional de Emprego) municipal, o que corresponde a um percentual de 92,67% de aproveitamento. No mesmo período do ano passado, foram preenchidas 199 das 660 vagas disponibilizadas, correspondendo a 30,15% do total de oportunidades existentes.

“O desempenho verificado logo no primeiro mês de 2018 revela o aumento da eficiência nos encaminhamentos de trabalhadores realizados pelo Cpat às empresas contratantes”, afirmou o secretário municipal de Trabalho e Renda, Luis Yabiku. Para o secretário, resultado tão expressivo em um momento no qual a economia ainda apresenta crescimento tímido revela a qualidade do atendimento prestado atualmente pelo órgão.

Para Yabiku, uma meta da Secretaria de Trabalho e Renda para 2018 é ampliar o número de empresas que utilizam os serviços do Cpat para selecionar seus trabalhadores. “Os elevados índices de colocação comprovam a excelência do Cpat, que é um serviço totalmente gratuito de intermediação de mão de obra”, destacou.

De acordo com a coordenadora do Cpat, Sílvia Garcia, entre os fatores que têm contribuído para o incremento nas contratações estão a criação do serviço de monitoria do atendimento ao empregador e ao trabalhador, que visa aprimorar a qualidade no encaminhamento dos candidatos às vagas disponíveis, bem como a implementação do aplicativo Cpat Vagas, que tem possibilitado o acesso de trabalhadores dos mais variados perfis profissionais às vagas divulgadas.