Casa do Empreendedor participa da 8ª Semana do MEI promovida pelo Sebrae

arnaldo salvetti trabalho renda economia solidaria

A Casa do Empreendedor de Campinas, vinculada à Secretaria Municipal de Trabalho e Renda, participará de 2 a 7 de maio da 8ª Semana do Microempreendedor Individual (MEI), que tem o Sebrae como organizador.
 
O evento será realizado na Praça Rui Barbosa (Largo da Catedral), no Centro de Campinas, das 9h às 17h e será uma excelente oportunidade para quem tem dúvidas sobre as vantagens de abrir seu próprio negócio ou para regularizar o seu empreendimento.
 
O Sebrae vai oferecer várias palestras e pelo menos três delas ocorrerão na Casa do Empreendedor, que funciona no CPAT à Avenida Campos Sales, 427: Sei Comprar, dia 3 às 13h (Inscrição: http://even.tc/seicomprar); Sei Crescer, dia 5 às 9h (Inscrição: http://even.tc/seicrescer); e Balcão do Microcrédito, dia 6, às 9h (Inscrição: http://even.tc/balcao­de­microcredito).
 
Agentes da Casa do Empreendedor estarão trabalhando ao lado dos consultores do Sebrae para atender a todos que passarem pelo local durante a semana.
 
Os interessados poderão se formalizar em mais de 500 atividades, como costureira, diarista, pintor, cabeleireira, manicure, pipoqueiro, entre outras.
 
Para se tornar um MEI o empreendedor deve faturar até R$ 60 mil por ano, não ter sócio e possuir até um funcionário.
 
Das 4,1 milhões de micro e pequenas empresas ativas no Estado de São Paulo, 1,5 milhão, ou 36%, são MEIs.
 
Em Campinas, foram formalizados 1.102 novos empreendedores em 2015 e 217 apenas no primeiro trimestre deste ano.
 
“Observamos que diante da crise do emprego as pessoas estão procurando alternativas para a geração de renda para o sustento de suas famílias, abrindo seu próprio negócio”, explica Arnaldo Salvetti Palácio Jr., secretário municipal de Trabalho e Renda.
 
Esta tendência já foi captada na pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM). A proporção de empreendedores por necessidade aumentou de 29% em 2014 para 44% em 2015, enquanto os empreendedores por oportunidade caíram de 71% para 56% no mesmo período.
 
Mutirão de serviços
Consultores do Sebrae e da Casa do Empreendedor vão orientar sobre como formalizar o negócio, cumprir as obrigações legais do MEI, dar baixa ou fazer alterações na empresa, preencher a Declaração Anual e imprimir os boletos das obrigações fiscais – serviços que podem amenizar o quadro de inadimplência.
 
Sobre o MEI
Com o avanço da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa foi criada a figura do Microempreendedor Individual (MEI), através da Lei Complementar 128/2008, com vigência a partir de julho de 2009. O MEI é a pessoa que trabalha por conta própria e se legaliza como pequeno empresário.
 
Para se enquadrar nas regras é necessário faturar no máximo R$ 60 mil/ ano, não ter participação em outra empresa como sócio ou titular e ter no máximo um empregado contratado, que receba o salário mínimo ou o piso da categoria.
 
O empreendedor tem direito a carga tributária reduzida e faz o pagamento de carnê mensal, com valores fixos durante o ano. Para 2016, esses valores variam, dependendo da atividade, de R$ 45 a R$ 50.