Atendimentos na Casa do Empreendedor crescem 0,47%

A Casa do Empreendedor, órgão vinculado à Secretaria Municipal de Trabalho e Renda de Campinas, registrou um aumento de 0,47% nos atendimentos feitos no primeiro trimestre de 2017 em comparação com o mesmo período do ano passado. Entre janeiro e março deste ano, 4015 pessoas procuraram o serviço, contra 3996 no mesmo período em 2016.

“Constatamos que, mesmo em um momento de crise econômica, o interesse dos campineiros em empreender continua elevado. Nesse sentido, o suporte dado por instituições como a Casa do Empreendedor é fundamental”, ressaltou o secretário municipal de Trabalho e Renda, Luis Yabíku.

O número de formalizações de novos empreendedores registrou uma queda de 6,06%, de 217 no primeiro trimestre de 2016 para 181 no mesmo período este ano. Em compensação, a quantidade de microempresas que requisitaram baixa diminuiu de 78 no ano passado para 60 em 2017.

Para a coordenadora da Casa do Empreendedor, Lilia Faria Iglesias Coutinho, por conta do momento econômico do país as pessoas estão mais cautelosas na hora de investirem em pequenos negócios. “Mas verificamos também uma queda no número de baixas, o que atribuímos ao melhor preparo dos microempreendedores, que podem se capacitar nas oficinas de gestão de pequenos negócios oferecidas pela Casa do Empreendedor”, destacou Lilia.

No primeiro trimestre, 312 pessoas participaram das oficinas de capacitação profissional oferecidas por meio de uma parceria da Casa do Empreendedor com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). Entre as oficinas mantidas estão a Sei Empreender, Sei Planejar e Fluxo de Caixa.

Foram ministradas ainda palestras sobre como se tornar um microempreendedor individual, motivação frente ao desemprego, rede de contatos promovendo o seu negócio e desenvolvimento de liderança, e cursos de inglês para atendimento ao cliente, higiene e manipulação de alimentos, confecção de ovos de Páscoa, confecção de geléias e confecção de massas. Além do Sebrae, as atividades são desenvolvidas pelo Ceprocamp (Centro de Educação Profissional de Campinas), LCA Treinamento e Consultoria e Senai (Serviço Nacional da Indústria).