Associação Beni Car prepara jovens aprendizes para o mercado de trabalho

O secretário municipal de Trabalho e Renda, Luis Yabíku, visitou a sede da Associação Beni Car para conhecer de perto o Projeto Pescar, um programa de capacitação que já formou mais de 220 jovens aprendizes em Campinas. O grupo Beni Car, uma empresa que atua no segmento de comércio e importação de veículos, com oito lojas em funcionamento, sendo 5 em Campinas, criou há dez anos a Associação Beni Car para executar o programa de formação de jovens do Projeto Pescar.

Os adolescentes inscritos no programa participam de cursos de iniciação profissional em manutenção mecânica veicular e em vendas e atendimento ao cliente. Após a conclusão dos cursos, eles estão preparados para atuar profissionalmente não só nas lojas do grupo Beni Car, mas em qualquer empresa do ramo de manutenção ou comércio de veículos.

De acordo com o presidente do Grupo Beni Car, Hélio Kazuo Ono Maruyama, os cursos de iniciação profissional do Projeto Pescar trazem significativas mudanças na população atendida, ampliando o universo de informação dos jovens, preparando-os para uma futura inserção no mundo do trabalho e fortalecendo conceitos de cidadania, valores morais e relações familiares. O programa tem 94,2% de frequência média e 100% de empregabilidade.

Sobre o Projeto Pescar

A história do Projeto Pescar começou em 1976, quando o empresário, filantropo, velejador e escritor gaúcho Geraldo Linck (1927-1998) presenciou  um menino assaltando um idoso e, chocado ao ver a agilidade e o vigor do jovem contra a fragilidade da vítima, resolveu fazer algo para mudar aquela situação de violência.

Inspirado pelo provérbio chinês “Se quiseres matar a fome de alguém dá-lhe um peixe. Mas, se quiseres que ele nunca mais passe fome, ensina-o a pescar”, Linck abriu as portas da sua empresa para que 15 jovens em vulnerabilidade social, aprendessem uma profissão.

Ele montou uma sala e ensinou o curso de Mecânica Automotiva para jovens selecionados nas comunidades do entorno da sua empresa. Estava criada a primeira unidade do Projeto Pescar, na época “Escola Técnica Linck”.

Os resultados alcançados com as primeiras turmas chamaram a atenção de organizações socialmente responsáveis e, em 1988, foi implantado o Projeto Pescar em outras empresas, a exemplo da Beni Car em Campinas.